Kudela apresenta recurso a suspensão da UEFA por insultos racistas

Kudela apresenta recurso a suspensão da UEFA por insultos racistas
Redação com Lusa

Defesa checo do Slavia de Praga.

O futebolista checo Ondrej Kudela, defesa do Slavia Praga, recorreu da suspensão de 10 jogos imposta pela UEFA devido a alegados insultos racistas num encontro com Rangers, para a Liga Europa, anunciou, esta sexta-feira, o advogado do jogador.

"Posso confirmar que apresentámos um recurso junto da UEFA", disse Rene Cienciala, em declarações à agencia France-Presse.

Em 14 de abril, a UEFA suspendeu Kudela por 10 jogos de todas as competições organizados pelo organismo, devido a "comportamento racista" no jogo da segunda mão dos oitavos de final da Liga Europa, em Glasgow, na Escócia, que a equipa checa venceu por 2-0, seguindo em frente na competição.

Isto significa que o central de 34 anos, oito vezes internacional pela República Checa, além de já ter falhado a eliminatória com a Arsenal, dos quartos de final da Liga Europa, está em risco de não poder representar o seu país na fase final do Euro2020.

Em causa estão alegados insultos de teor racista que Kudela terá proferido ao ouvido de Glen Kamara, jogador de nacionalidade finlandesa de origem da Serra Leoa, que denunciou esta atitude à equipa de arbitragem e aos seus companheiros, tendo depois agredido o adversário checo.

Por essa razão, a UEFA também decidiu punir o médio de 25 anos do Rangers com três jogos de suspensão nas provas europeias de clubes.

Entretanto, o Slavia Praga saiu em defesa de Kudela, assim como o presidente da República Checa, Milos Zeman, que classificou o castigo da UEFA como um "exagero e um atentado à liberdade de expressão".