"É uma pena que Ancelotti seja reduzido a apenas um bom gestor de balneário"

"É uma pena que Ancelotti seja reduzido a apenas um bom gestor de balneário"
Redação

Médio alemão deixou muitos elogios ao treinador do Real Madrid, para além de destacar o papel de Karim Benzema nos merengues

Para Toni Kroos, Carlo Ancelotti, o primeiro treinador a vencer as cinco principais ligas europeias (alemã, espanhola, italiana, francesa e inglesa), é muito mais do que um bom gestor de egos. O alemão explicou o ponto de vista à ZDF, uma cadeia de televisão do seu país.

"Já me tinha chamado à atenção com Heynckes. É evidente que são um tipo de treinador diferente do Guardiola ou Tuchel, por exemplo, mas é uma pena que sejam reduzidos a apenas bons gestores de balneários. Não creio que lhes faça justiça, parece que não sabem nada sobre táticas. Podem tomar o caminho menos complicado do futebol a maior parte do tempo, mas são muito claros sobre como querem que as suas equipas joguem, defendam e ataquem", explicou.

O centrocampista alemão lembrou ainda o percurso de Benzema no Real Madrid e a evolução de um dos principais responsáveis pela época bem-sucedida dos merengues.

"Não foi fácil tornar-se um jogador ainda melhor. Tenho-o observado durante oito temporadas em todo o tipo de papéis diferentes, não em outras posições, mas em termos dos trabalhos que desempenhou. Houve alturas em que costumava olhar mais para a sua direita e esquerda. Cristiano marcava 50 golos por época e à esquerda estava também Gareth Bale nos seus melhores anos. Esses dois pilares caíram. Outros como Vinicius e Rodrygo chegaram, que se estão a desenvolver muito bem, mas não fomos capazes de compensar os 50 golos de Cristiano com apenas um jogador até Karim ter assumido esse papel na perfeição", lembrou.