Koeman: "Estamos sob pressão como equipa e isto é, por vezes, difícil de lidar"

Koeman: "Estamos sob pressão como equipa e isto é, por vezes, difícil de lidar"
Redação

Treinador do Barcelona, em reação ao empate (1-1) com o Cádiz, num jogo relativo à La Liga, não fez qualquer reparo à equipa culé, enalteceu a sua atitude e produção ofensiva, admitiu a tensão no grupo, lamentou várias ausências e como que relativizou a instabilidade vivida no comando técnico.

Empate: "Não é preciso olhar sempre para o resultado. Penso que é preciso analisar o que a equipa fez, a atitude e o empenho, e não me posso queixar de nada neste jogo. Estou infeliz porque tivemos quatro ou cinco oportunidades muito claras e não pontuámos. Gostaria de destacar a atitude até ao último segundo. A equipa mostrou muita atitude para vencer, mesmo quando estávamos com um a menos. Lutámos para obter um bom resultado, mas perdemos alguma criatividade na frente. Estamos sob pressão como equipa e isto é por vezes difícil de lidar".

Realismo: "Já disse várias vezes que é preciso tentar sempre ganhar cada jogo. É preciso tentar sempre ganhar títulos, mas é preciso ser realista. É preciso olhar para o plantel que temos, os jogadores que nos faltam. Também disse que se tivermos todos os jogadores disponíveis, ajudaria, mas faltaram hoje sete jogadores que poderiam ser titulares desta equipa".

Expulsão do banco: "Não foi por nervosismo, foi por dizer ao quarto árbitro do jogo que havia uma segunda bola em campo e que o árbitro tinha de parar o jogo, todos viram, exceto o árbitro. Fui expulso por nada, neste país é-se expulso por nada. Perguntei ao árbitro com toda a normalidade."

Futuro no clube: "A única coisa que tenho de fazer é continuar a trabalhar com a equipa, o sentimento que tenho com a equipa é muito bom. Fico com a atitude dos jogadores e não com a minha situação pessoal. Se ganho, continuo, se perco há que encontrar outro treinador. Isso é para vocês [jornalistas]."