Klopp ataca o Barcelona: "Se não tenho dinheiro, não gasto nada"

Klopp ataca o Barcelona: "Se não tenho dinheiro, não gasto nada"
Redação

Treinador do Liverpool disparou em várias direções e recordou, no caso dos catalães, o que viveu no Dortmund

Em entrevista à revista Kicker da Alemanha, o treinador do Liverpool, Jurgen Klopp, disparou em várias direções, com Alexander Ceferin, presidente da UEFA, e o Barcelona como principais alvos.

"O futebol está a ir apenas numa direlção e é contra a parede. Não há ninguém que realmente fale pelos jogadores. Ao falar sobre a falta de pausas para os jogadores, Aleksander Ceferin sai de um canto e faz uma declaração polémica de que outras pessoas têm que trabalhar muito mais. Eu sei, o Sr. Ceferin não precisa me dizer isso. Não quero ofender ninguém, apenas salientar novamente que este jogo não funciona sem os jogadores e só é realmente agradável quando os melhores jogadores estão em campo", começou por dizer, desgostoso com o excesso de jogos a que os atletas estão sujeitos.

"Estão sempre a inventar novos torneios. Agora estamos a ampliar o Mundial para que outras seleções também possam participar. Vai ficar maior, incrível. Se sou o único a dizer alguma coisa, que assim seja. Não me importa. Eu não posso ser amigo de todos", prosseguiu, antes de virar agulhas para o Barcelona.

"Eu não entendo [a política de contratações do Barcelona] por várias razões. Uma é que eu não sou um profissional de finanças. A segunda é porque se você me disser que não tenho dinheiro, então não gasto nada. O único clube que conheço que vendeu o estádio e outros direitos antecipadamente foi o Borussia Dortmund. Watzke teve que vir no último segundo e salvar tudo. Não sei se há um Watzke em Barcelona", atirou.