Juan Bernabé, antigo tratador da águia do Benfica, suspenso por fazer gestos fascistas

Juan Bernabé, antigo tratador da águia do Benfica, suspenso por fazer gestos fascistas
Redação com Lusa

Polémica a envolver o atual colaborador da Lázio

A Lázio, da Série A, informou hoje que suspendeu temporariamente o tratador da águia que simboliza a equipa, o espanhol Juan Barnabé, depois de este efetuar gestos fascistas na celebração de uma vitória.

Barnabé, que foi despedido do Benfica em 2010, por alegadamente ter agredido um diretor dos "encarnados", trabalha atualmente para a Lázio, cujo símbolo também é uma águia, e viu-se envolvido em nova polémica, que pode ditar o seu despedimento.

O tratador surge num vídeo no Estádio Olímpico de Roma a celebrar a vitória diante do Inter de Milão (3-1), no sábado, efetuando a saudação nazi em direção aos adeptos da equipa romana e quando estes gritavam "duce", em alusão ao ditador italiano Benito Mussolini.

"Ao inteirar-se da existência de um vídeo em que se vê Juan Barnabé (que pertence a uma empresa exterior à Lázio) a fazer gestos que ofendem o clube, os adeptos e os valores em que nos inspiramos, tomaremos medidas junto da empresa para suspender de forma imediata a pessoa, com possível resolução dos contratos em vigor", comunicou o clube.

Também hoje, a União das comunidades judaicas em Itália (UCEI) mostrou a sua indignação em relação ao vídeo em que Juan Barnabé faz o gesto de saudação nazi, com a águia Olimpia num dos braços.

"O futebol tem de se livrar dos fascistas e dos portadores de ódio, que se espalha nos campos de futebol e em lugares públicos", disse a presidente da UCEI, Noemi Di Segni, justificando que a atitude do tratador não deixa dúvidas.

Não é a primeira vez que os adeptos ultras da Lázio demonstram ligações de extrema direita, depois de há uns anos gozarem com a imagem da adolescente Anne Frank, um símbolo entre os muitos milhões de judeus mortos, e mais recentemente colocarem uma tarja com a inscrição "Honra a Benito Mussolini".