Premium ZOOM - Há judeus em fuga para Espanha só para ver o Boca-River

ZOOM - Há judeus em fuga para Espanha só para ver o Boca-River
António Barroso

Não é mais do que um mini êxodo judaico para fintar o Shabat. Em Espanha, o jogo começa depois do sol se pôr, que é quando uns 35 adeptos judeus argentinos do Boca se sentirão à vontade para verem televisão e não ferirem as suas crenças. A fé move oceanos da frente da televisão. E em Israel, há muitos adeptos do Boca satisfeitos com o fuso horário.

Abaixo do Equador, só o Carnaval rivaliza com a Taça Libertadores. E, por estes dias, ganha o segundo, com um cheirinho a tango. A loucura vive-se na Argentina e Buenos Aires está no topo do mediatismo do futebol. Boca Juniores e River Plate defrontam-se este sábado, em luta pelo título continental sul-americano. Já não bastava ser um "Superclásico" (o dérbi da capital), é visto como o clássico de todos os tempos.

Na net, são aos milhões as entradas sobre a grande final. Não há um media dos mais poderosos que não fale do assunto. Afinal, há latino-americanos espalhados pelos cantinhos todos do planeta. E há mil e um episódios a serem contados, que é assim que se geram as lendas.