Violência dos adeptos castiga AEK com descida à II divisão

Violência dos adeptos castiga AEK com descida à II divisão

Mau comportamento no jogo com o Panthrakikos, invadindo o campo depois de um auto-golo aos 87 minutos, ditou a sentença do comité de disciplina.

A uma jornada do final da Liga grega, o AEK já foi despromovido à II divisão, na sequência do castigo que lhe foi aplicado, na madrugada desta sexta-feira, pelo Comité de Disciplina, de uma derrota e subtração de três pontos, devido ao comportamento incorreto dos seus adeptos no jogo frente ao Panthrakikos, no passado fim de semana.

Ao fixar o resultado em 0-3, favorável à equipa visitante, e retirar-lhe mais três pontos, o histórico clube de Atenas, que ocupava um dos últimos lugares da tabela classificativa, ficou automaticamente condenado à despromoção.

As cenas de violência no AEK-Panthrakikos começaram no minuto 87, depois de um golo na própria baliza da equipa ateniense, na sequência do qual os adeptos invadiram o relvado e o árbitro decidiu de imediato suspender o jogo. A polícia interveio com gás lacrimonégeneo, mas nem por isso centenas de adeptos do AEK deixaram de destruir diversos mobiliário do recinto.

Fundado em 1924 por refugiados gregos expulsos da Turquia durante a guerra greco-turca, o AEK é um dos mais emblemáticos clubes do país -- recorde-se que já foi treinado por Fernando Santos -- e soma um pecúlio de 29 títulos oficiais.