"Não importa se alguém ganha o Mundial ou a Champions: o melhor é Messi"

"Não importa se alguém ganha o Mundial ou a Champions: o melhor é Messi"

Internacional brasileiro não tem dúvidas quanto ao melhor jogador do mundo e admite que esteve perto de se mudar para o PSG.

O internacional brasileiro, Filipe Luís, considera que o prémio de melhor jogador do mundo deveria ser atribuído ao argentino Lionel Messi que, recorde-se, não esteve entre os candidatos a melhor jogador do ano da UEFA [ganho pelo croata Luka Modric] nem se encontra nos finalistas para o The Best, da FIFA [a ser disputado por Modric, Salah e Cristiano Ronaldo].

"Hoje para mim é Messi [o melhor jogador do mundo], como foi nos anos anteriores. Quando ele não chega lá, perde credibilidade [o prémio]. Não importa se alguém ganha o Mundial ou a Champions, o melhor é ele".

O defesa esquerdo do Atlético de Madrid admitiu ainda ter havido uma proposta do PSG para a sua saída dos "colchoneros", mas o emblema espanhol não viabilizou a transferência.

"Surgiu a oportunidade de ir para o PSG, comentei com o Atlético e pedi que me libertassem, da mesma forma que fizeram com o Gabi recentemente. O clube entendeu que não era a mesma situação, apesar das semelhanças do tempo restante do contrato", começou por explicar.

"Faltava pouco tempo para fechar a janela de transferências, e substituir-me seria difícil. Quando falaram que não queriam que eu saísse e estipularam um preço que não ia ser pago, aceitei. Disseram que insisti, mas é mentira. Tenho história no Atlético e isso deixou-me triste. Tentaram piorar a minha imagem no clube", concluiu o jogador de 33 anos.