"Jovens futebolistas têm sapatilhas de 400 euros e tatuagens e julgam-se estrelas"

"Jovens futebolistas têm sapatilhas de 400 euros e tatuagens e julgam-se estrelas"

Antes do jogo com o Barcelona, o lateral Filipe Luís avisa que "não se pode levar uma vida como a de Maradona".

Filipe Luís, lateral do Atlético do Madrid, destacou o apoio do pai para vingar no mundo do futebol, em entrevista ao jornal espanhol El Mundo.

O jogador de 32 anos falou do início de carreira: "No início todos cometemos os mesmos erros. Eu também tive os meus, os meus momentos de sair e beber mais do que devia. Por sorte, o meu pai meteu-me na linha", contou.

Após a retrospetiva, o jogador faz uma reflexão sobre a realidade atual do futebol: "80 por cento dos jogadores vive numa bolha. Principalmente os jovens, que querem imitar a todo custo os seus ídolos. Acreditam que indo com um 'nécessaire' debaixo do braço, umas sapatilhas de 400 euros e oito tatuagens já são estrelas, e que só por isso as pessoas têm de as respeitar. Esquecem-se do mundo real. É a típica bolha do jogador, elevar o teu ego ao ponto comprar um carrão com o primeiro ordenado".

Contudo, o internacional brasileiro confessou, entre risos, que, com o primeiro ordenado, comprou... um carro, mas dado ser mais caro que o valor auferido, teve de recorrer à ajuda do pai.