Hulk: "Estou pronto para pedir perdão"

Hulk: "Estou pronto para pedir perdão"

Futebolista do Zenit dá o assunto da substituição por encerrado e diz que se errou está pronto para se retratarem relação ao treinador e aos colegas de equipa.

O futebolista brasileiro Hulk afirmou hoje que a polémica com o treinador do Zenit São Petersburgo, Luciano Spalletti, está "encerrada", depois de ter reagido mal a uma substituição e ter ameaçado abandonar o clube.

O treinador italiano decidiu retirar Hulk a 10 minutos do final da visita do Zenit a Milão para a Liga dos Campeões, em que o Zenit venceu o AC Milan por 1-0, com golo do internacional português Danny.

Em entrevista ao jornal Sport Express, o avançado admitiu que reagiu mal à substituição por ser um jogador "apaixonado" e que "quer o melhor para a equipa".

"Eu jogo e treino não apenas para mim, mas para a equipa. Penso que o desejo de jogar até ao último apito é natural em qualquer jogador", disse.

O internacional brasileiro reconheceu que o treinador "tem o direito a fazer a substituição" e considerou o assunto "encerrado", depois de resolver o problema com Spalletti, no balneário.

"Se me portei mal, então estou pronto para pedir perdão aos meus colegas de equipa", concluiu.

Hulk, que se transferiu do FC Porto para o Zenit em setembro, custou 60 milhões de euros ao clube russo.

Os campeões russos, onde pontificam os portugueses Bruno Alves e Danny e o ex-benfiquista Witsel, foram eliminados da Liga dos Campeões, apesar da vitória sobre o AC Milan (1-0), na última jornada do Grupo C, e vão agora disputar a Liga Europa, sendo um dos possíveis adversários do Benfica nos 16 avos de final da prova.