Gelson: depois do Mónaco, mais um interessado na cedência

Gelson: depois do Mónaco, mais um interessado na cedência
Rui Miguel Gomes

Os dois clubes já apresentaram ao At. Madrid propostas para receber o internacional português, que deverá sair por empréstimo. O extremo assinou por cinco épocas com os colchoneros depois de rescindir unilateralmente contrato com o Sporting, o qual exige ser ressarcido em mais de 105 milhões de euros.

Gelson Martins deixará, tudo aponta, o Atlético de Madrid este mês e aos colchoneros, sabe O JOGO, já chegaram pelo menos duas propostas importantes pelo internacional português. O Arsenal e o Mónaco estão interessados no extremo e negoceiam com os espanhóis a aquisição, que deverá passar por um empréstimo.

Duas hipóteses que poderão permitir ao futebolista relançar a carreira, embora com perspetivas diferentes. O Arsenal, de Unai Emery, é quinto na liga inglesa, procura chegar aos lugares de acesso à Champions na Premier e é um dos favoritos à conquista da Liga Europa. Já o Mónaco, treinado por Thierry Henry, luta para fugir aos lugares de despromoção na Ligue 1.

O jogador de 23 anos assinou a 25 de julho por cinco temporadas com o emblema de Madrid, contudo nunca foi capaz de se impor no conjunto orientado por Diego Simeone. Com efeito, até este momento não jogou mais do que 12 partidas, faturando apenas uma vez nos 446 minutos em campo. Razão pela qual o Atlético está disponível para negociar a saída de Gelson, até pela necessidade de abrir uma vaga no plantel para a contratação de Morata - avançado do Chelsea cuja transferência está presa por arames.

Depois de brilhar no Sporting - onde em três épocas disputou 138 jogos, marcando 27 golos e fazendo 30 assistências -, Gelson foi chamado por Fernando Santos para a Taça das Confederações e o Mundial da Rússia. Mas a falta de oportunidades em Espanha afastou-o do grupo do selecionador depois de setembro, altura em que cumpriu a última de 21 internacionalizações, no primeiro jogo da Seleção na Liga das Nações.

Gelson rescindiu unilateralmente o contrato com o Sporting a 11 de junho, após o ataque à Academia em Alcochete, e até ao momento falharam todas as tentativas de acordo entre o Atlético e os leões, que, por esse motivo, exigem 105 M€ de indemnização.