Filho de Lineker viveu filme de terror na Serra Leoa

Filho de Lineker viveu filme de terror na Serra Leoa

Atacado quando filmava um documentário num jogo da seleção

Harry Lineker, filho do antigo ponta de lança Gary Lineker, não ganhou para o susto no último domingo, quando estava a filmar um documentário em Freetown durante o jogo de seleções entre a Serra Leoa e a Libéria, a contar para a fase de qualificação para o Mundial de 2022.

A Libéria tinha ganho a primeira mão em casa por 3-1 e, nesta segunda mão, a Serra Leoa vencia por 1-0, quando nos descontos teve a seu favor um penálti que lhe daria o apuramento. Só que Umaru Bangura falhou o penálti, o que provocou grande desordem nas bancadas.

Revoltados, os adeptos começaram a atirar objetos para o relvado e, mais tarde, invadiram o mesmo e partiram mesmo para as agressões em vários pontos do recinto.

Gary Lineker conta assim o sucedido com o filho, já de idade adulta: "O Harry estava com um operador de câmara e com outro técnico, mas com a invasão de campo eles separaram-se. O Harry ficou por conta própria, começou a correr e foi para o túnel de acesso aos balneários, pensando que estava a salvo. Só que os adeptos começaram também a correr para lá, cerca de 50 ou 60, e atacaram-no. Tiraram-lhe as roupas, roubaram-lhe o telemóvel e tudo o que tinha nos bolsos. Só ficou com os cigarros. Estava aterrorizado, verdadeiramente aterrorizado, para mais quando viu uma lâmina e pensou que ia ser esfaqueado."

Pouco depois, no entanto, Harry seria salvo por um guarda armado que o enviou depois para uma sala.

"Ele não tem o telemóvel, mas falou comigo pelo computador portátil e já está tudo bem. 'Pai, eu estou bem. Fiquei assustado, mas já estou bem'", contou Lineker ao jornal "The Mirror".

.