Empate do Palmeiras: quando a culpa é... das torres de iluminação

Empate do Palmeiras: quando a culpa é... das torres de iluminação

Ricardo Volpi diz que esta bola é "intreinável" e Weverton sai em defesa do adversário

Weverton, guarda-redes do Palmeiras, saiu em defesa de Ricardo Volpi, também guardião, mas do São Paulo, a propósito do golo sofrido por este em partida do Brasileirão entre as duas equipas, disputada esta madrugada.

O São Paulo vencia por 1-0 e Volpi estava a ser mesmo o melhor em campo, quando, aos 71', foi batido numa bola que aparentemente era bem possível de defender.

Dudu rematou sobre a direita, a bola levantou em direção ao céu, caindo "pingada" já junto à barra, com pouca força, bem ao alcance do guarda-redes. Volpi deu-lhe uma palmada, mas de forma desajeitada, levando esta a bater no poste e, depois, nas suas costas, antes de entrar na sua baliza.

Weverton comentou assim: "Pouca gente fala do Morumbi, mas na minha opinião, para guarda-redes, é o pior refletor [iluminação] que existe. Prefiro jogar onde tem pouca luz do que a que tem aqui, porque ela vai direto no rosto do guarda-redes. Isso atrapalha muito. É difícil sair da baliza aqui, é muito complicado. Talvez isso também tenha atrapalhado ele", comentou.

Já o próprio Ricardo Volpi justificou: "Foi um golo muito estranho. A bola é praticamente intreinável. Acaba subindo e atrapalhando um pouco a questão do refletor [iluminação], mas não posso usar isso como desculpa. Faz parte. Temos de nos virar e dar nosso jeito. Infelizmente bateu na trave, nas costas e acabou entrando. Não dá para baixar a cabeça. São ossos do oficio."