Emiliano Sala foi exposto "a elevados níveis de monóxido de carbono"

Emiliano Sala foi exposto "a elevados níveis de monóxido de carbono"

Um relatório da Agência de Investigação de Acidentes Aéreos revela que o cockpit do avião, que despenhou a 21 de janeiro, estava cheio deste gás

O futebolista Emiliano Sala, que morreu em janeiro num acidente de avião, foi exposto e "elevados níveis de monóxido de carbono", conforme revelou um relatório da Agência de Investigação de Acidentes Aéreos.

De acordo com o relatório, antes do acidente fatal, o cockpit do avião estava cheio deste gás.

Sala e o piloto David Ibbotson morreram na queda do avião onde seguiam, depois de terem partido de Nantes, dirigindo-se para Cardiff.

O corpo de Ibbotson, de Lincolnshire, continua desaparecido, mas, de acordo com o mesmo relatório, é "provável" que apresente os mesmos níveis de monóxido de carbono.