Destaques da Premier League: um sábado de festa para Salah e o Liverpool

Destaques da Premier League: um sábado de festa para Salah e o Liverpool

Confira as notas de grande destaque nos jogos da jornada 16 do campeonato inglês.

O Manchester City sofreu a primeira derrota da época, ao perder por 2-0 na visita ao Chelsea, e cedeu ao Liverpool a liderança da Liga inglesa de futebol, à 16.ª jornada. A equipa de Pep Guardiola, que alinhou com Bernardo Silva a tempo inteiro, vulgarizou o seu adversário na primeira parte, porém o conjunto de Maurizio Sarri foi mais eficaz, marcando em momentos chave e segurando o triunfo.

O Liverpool, que tinha goleado o Bournemouth por 4-0, é agora o novo comandante, com 42 pontos, mais um do que os 'citizens', enquanto o Tottenham é o terceiro, com 36, à frente de Chelsea e Arsenal, ambos com 34, e do Manchester United, com 26.

Em cima do intervalo, um lance na esquerda culminou com cruzamento para a zona frontal da área, onde surgiu o francês N'Golo Kanté (45) a disparar, sem hipóteses para Ederson.

O golo colocava injustiça no marcador, contudo libertou o Chelsea, que cresceu na etapa complementar, enquanto o seu adversário sentiu bem mais dificuldades perante uma defesa exemplar.

Aos 78 minutos, na sequência de um canto, o brasileiro David Luiz subiu melhor do que todos e desviou de cabeça, fazendo o definitivo 2-0.

O Tottenham também aproveitou para se aproximar dos campeões, colocando-se a cinco pontos, ao vencer no terreno do Leicester, por 2-0, com golos de Son Heung-min (45+1) e Delle Alli (58), Na equipa anfitriã, Ricardo Pereira foi titular, enquanto Adrien Silva nem sequer se sentou no banco de suplente.

O egípcio Salah foi o herói do Liverpool, agora o único conjunto invicto na prova, ao fazer um hat-trick, em exibição de luxo com direito a a guardar a bola no final de um jogo.

O Manchester United de José Mourinho, que contou com Diogo Dalot como titular, regressou aos triunfos ao vencer em Old Trafford o Fulham por 4-1.

Três golos na primeira parte deram conforto suficiente aos red devils, num jogo em que Ashley Young marcou aos 13, Juan Mata aos 28 e Romelu Lukaku aos 42, com Aboubakar Kamara a reduzir de grande penalidade, aos 67. Rashford ainda fez o 4-1, aos 83.

O Everton, treinado por Marco Silva, pode igualar a equipa de Mourinho, caso vença na segunda-feira na receção ao Watford.

No Estádio Emirates, o Arsenal sofreu para vencer pela margem mínima o Huddersfield, com o uruguaio Lucas Torreira a apontar, aos 83 minutos, o único golo.

Em outros jogos, o Southampton, sem Cédric Soares, continua 'afundado' em zona de descida (19.º), depois de hoje perder na visita ao Cardiff (14.º), por 1-0, e o West Ham (10.º) deu a volta ao marcar no segundo tempo para vencer o Crystal Palace (16.º), por 3-2.

No domingo o Wolverhampton de Nuno Espírito Santo visita o Newcastle, com a ronda a terminar segunda-feira com o Everton-Watford.