Bento e o bom bacalhau

Carlos Pereira Santos

Tempo de conhecer mais um episódio ocorrido no Mundial do México

É tempo de dar mais um Saltillo ao estágio português, onde os infantes preparavam o segundo jogo no México 1986. A vitória sobre a Inglaterra (1-0, Carlos Manuel) não esbateu os problemas que continuavam a chover na comitiva portuguesa. Os futebolistas continuavam com as suas reivindicações; sabiam, também, que a preparação para o Mundial tinha sido do mais amador que se possa imaginar. Basta dizer que na rota para o torneio, em solo mexicano, a seleção fez apenas um jogo de treino e foi contra uma equipa formada por funcionários do hotel onde a equipa estava instalada. Mais amador era impossível. As coisas não estavam fáceis, mas Portugal era o líder do grupo.

Uma circunstância abalou ainda mais a confiança lusitana. Num treino, Manuel Galrilho Bento, guarda-redes titular, fraturou o perónio no choque com um colega quando jogava... à frente. Damas, a viver um momento nada bom, foi quem ocupou a baliza, mas não foi por ele que Portugal perdeu (1-0, golo de Smolarek) e adiou o apuramento (ou não... e foi não) para a última jornada do grupo F. Bento era, realmente, importante no grupo, aliás, era o porta-voz dos amotinados. Manuel Galrilho Bento agarrou a baliza do Benfica aos 28 anos e só deixou de ser o titular precisamente depois desta lesão no México, que o obrigou a estar parado durante a época seguinte. Um guarda-redes destemido, que hoje tem o seu no estádio da Golegã, onde nasceu a 25 de Junho de 1948 (faleceu a 1 de Março de 2007).

Era também um guarda-redes de frases fortes e até divertidas. No meio da confusão que foi Saltillo, Bento teve tempo para usar de uma ironia fina. Na comitiva portuguesa tinha seguido o cozinheiro Evaristo que, na bagagem, levou 300 kg de bacalhau, para que os futebolistas não sentissem a falta do fiel amigo. Bento saiu-se com esta frase: "Se não fosse pelos pratos preparados pelo Evaristo, muitos dos jogadores já tinham ido embora"...

É verdade que não estiveram lá muito tempo...