Autoridades suíças investigam dono do PSG por suspeitas de corrupção

Autoridades suíças investigam dono do PSG por suspeitas de corrupção

Nasser Al-Khelaifi é suspeito de ter subornado o antigo secretário-geral da FIFA para retirar benefícios dos direitos de transmissão televisivos dos Mundiais de 2026 e 2030

As autoridades suíças anunciaram a abertura de um processo crime contra Nasser Al-Khelaifi, dono do PSG e que faz parte da administração da BeIN Media Group. Há suspeitas de corrupção em torno dos direitos televisivos de Campeonatos do Mundo.

Jérôme Valcke, antigo secretário-geral da FIFA e sob investigação das autoridades desde que o escândalo abalou o organismo, é suspeito de ter aceitado subornos de um empresário (não identificado) ligado aos direitos televisivos pela atribuição destes para os Mundiais de 2018, 2022, 2026 e 2030 e de Al-Khelaifi, no que diz respeito aos Campeonatos do Mundo de 2026 e 2030.

A abertura deste processo, que aconteceu a 20 de março mas que só agora foi anunciada, teve como base um interrogatório a Valckle e uma série de buscas em quatro países: França, Itália, Grécia e Espanha.