Assassino do jogador do São Paulo terá obrigado convidados a limpar sangue em casa

Assassino do jogador do São Paulo terá obrigado convidados a limpar sangue em casa

O empresário Edison Brittes já confessou ter assassinado o jogador Daniel Corrêa Freitas

O assassino confesso de Daniel Corrêa Freitas terá obrigado vários convidados, que estavam presentes na festa que deu em casa, a limpar manchas de sangue que resultaram da agressão que o jogador do São Paulo foi vítima, antes de ser levado na mala de um carro.

A imprensa brasileira dá conta de um testemunho de uma jovem de 19 anos, que estava presente na festa, e que terá visto um colchão a ser cortado, na zona onde estava manchado de sangue, sendo esses pedaços depois queimados.

Evelly Brisola Perusso, amiga da filha de Edison Brittes, foi chamada a depor pela polícia e confessou ter trocado beijos com Daniel durante a festa e que Cristiana, mulher do empresário, tentou intervir a favor do futebolista pedindo que o marido não fizesse nada.

Recorde-se que Daniel foi encontrado morto, com marcas de agressão e mutilado nos genitais. A investigação chegou até ao assassino, Edison Brittes, que confessou o crime e que disse que apanhou o jogador a tentar violar a mulher, na própria casa, durante uma festa. Estão detidas seis pessoas no âmbito desta investigação.