Ibrahimovic surpreendido com jogadores do Milan na Champions: "Pensei que era piada"

Ibrahimovic surpreendido com jogadores do Milan na Champions: "Pensei que era piada"
Redação

O avançado sueco garantiu ainda que está "ansioso por jogar a Liga dos Campeões em San Siro com o estádio cheio"

Zlatan Ibrahimovic esteve fora no regresso do Milan à Liga dos Campeões devido a uma lesão no tendão de Aquiles que o impediu de disputar a partida frente ao Liverpool, que terminou a derrota dos italianos por 3-2.

Mesmo assim, o jogador sueco não se inibiu em dar a opinião sobre o que aconteceu no jogo, revelando-se surpreendido com a inexperiência de alguns companheiros.

"Para muitos deles foi a primeira vez na Liga dos Campeões, mas agora já sabem como é e o que têm de fazer para a disputar. Estou feliz pelos meus companheiros. Lembro-me que no final da época passada perguntei quantos tinham jogado na Champions e só dois ou três levantaram a mão. Pensei que era uma piada, mas era verdade", revelou, em declarações à imprensa italiana.

Ibrahimovic não escondeu, no entanto, a vontade de regressar e participar na competição.

"A bola da Liga dos Campeões dá-te outra energia e mais adrenalina. Estou ansioso por jogar a Liga dos Campeões em San Siro com o estádio cheio", disse ainda. O jogador falou também da lesão que o deixou de fora do relvado de Anfield.

"Há que acompanhar a situação dia a dia, não é segredo para ninguém. Tenho um problema nos tendões e não me arrisco a sofrer as consequências. Quero jogar toda a temporada e pensar que não sou um super-homem. O meu problema é que trabalho demasiado e gosto de sofrer. Desta vez vou ouvir o meu físico", garantiu o avançado.

Ibrahimovic falou ainda da Superliga Europeia, uma competição que o internacional sueco não apoia.
"Quando apareceu a pandemia da Covid-19 muitos clubes não tinham adeptos [nos estádios] e patrocinadores. Os clubes que mais sofreram com isso tentaram recuperar rapidamente. Mas ninguém pensou em perguntar aos jogadores. A primeira coisa a fazer devia ter sido falar connosco. Quem a inventou esteve mal, porque são os jogadores que têm de entrar em campo", apontou.