Haaland não falou à imprensa: "Segui o conselho de um agricultor"

Haaland não falou à imprensa: "Segui o conselho de um agricultor"
Redação

Avançado norueguês não prestou declarações à imprensa durante a pausa internacional

Erling Haaland, avançado da seleção norueguesa, revelou esta quarta-feira ter pedido para não prestar declarações à imprensa durante a pausa internacional, devido a um conselho que lhe foi dado por um agricultor no passado.

"Segui o conselho de um agricultor há uns anos atrás: 'Deixa os teus pés falarem por ti e tudo ficará bem'. Eu disse: 'Ok' e fui embora", escreveu astro do Dortmund na conta do Twitter.

Na semana passada, Stale Solbakken, selecionador da Noruega, informou que Haaland lhe tinha pedido escusa de participar em atividades relacionadas com a imprensa enquanto estivesse ao serviço da seleção, pedido a que acedeu.

"Ele [Haaland] expressou-me que gostaria de ser protegido [dos media]. Ele explicou-me o porquê, de uma forma factual e agradável e que me convenceu de que precisa disso. Não vejo razão para não o respeitar. Quando nos encontrarmos novamente [em junho], Erling vai estar sentado aqui e a responder a questões vossas [comunicação social]. Aí, esta saga terá terminado", referiu.

O jornal norueguês NRK procurou saber quem seria o tal agricultor que aconselhou Erling Haaland, chegando à conclusão que foi Gabriel Hoyland, ex-internacional norueguês considerado como um dos melhores jogadores de sempre do Bryne, emblema do país.

Atualmente com 67 anos, Hoyland mostrou-se surpreendido por Haaland ter-se lembrado do conselho, tendo em conta o tempo que passou após o ter dado.

"O meu filho contactou Erling e recebeu confirmação de que era sobre mim que ele estava a falar. Não me considero completamente reconhecível, mas quando Erling diz uma coisa assim, eu acredito nele. Se ele se lembra [do conselho], é porque terá sido útil", reagiu o antigo avançado.

Durante a pausa internacional, Erling Haaland apontou três golos nos dois jogos particulares que a Noruega fez, marcando um na vitória por 2-0 contra a Eslováquia, antes de bisar na goleada imposta à Arménia por 9-0.