Guarda-redes que agrediu a mulher afirma: "Tenho bom coração"

Guarda-redes que agrediu a mulher afirma: "Tenho bom coração"
Francisco Sebe

Jean foi apresentado como reforço do Atlético Goianiense e falou sobre as acusações de violência doméstica de que foi alvo.

Jean, guarda-redes brasileiro que foi acusado de agredir a mulher, Milena Bemfica, em dezembro do ano passado, foi apresentado na quinta-feira como reforço do Atlético Goianiense e, em conferência de imprensa, fez um pedido de desculpas público.

"Devia-vos este esclarecimento, em dezembro tomaram conhecimento de coisas pessoais sobre a minha vida. Eu estava impossibilitado pela justiça americana de tocar no assunto, de me referir direta ou indiretamente à minha ex-mulher. Daí não ter vindo antes falar convosco. Quero já pedir desculpa pelo meu erro, mas todas as histórias têm dois lados, ainda que isso não justifique a agressão", começou por referir o guardião.

"Foi totalmente errado, não foi certo o que fiz, foi uma reação e nunca me tinha acontecido isto na vida, as pessoas que me conhecem sabem que tenho bom coração, quem me conhece sabe toda a minha história e ficou surpreendido com o que aconteceu. Só poderei falar de certas coisas em breve, não posso adiantar pormenores, mas estou aqui para dar a cara à tapa, a pedir desculpa a todas as mulheres e às pessoas que desiludi, eu não sou esse monstro que a imprensa fez de mim", acrescentou Jean, que revelou ter pensado colocar um ponto final na carreira:

"Pensei em parar de jogar, num momento em que estava a ser atacado por todos os lados, com pessoas a chatearem-me em tom agressivo, fui até ameaçado de morte e sim, comentei com a minha família e com os meus empresários que pensei em não voltar a jogar futebol", rematou Jean, que na altura foi detido em Orlando, nos Estados Unidos, depois de Milena ter apresentado queixa junto das autoridades.