VAR: em Itália surge uma proposta a pensar no ténis e basquetebol

VAR: em Itália surge uma proposta a pensar no ténis e basquetebol
Redação com Lusa

O objetivo é permitir que as equipas solicitem a revisão de lances ao VAR durante um jogo.

A Federação Italiana de Futebol (FIGC) mostrou esta quinta-feira disponibilidade junto da FIFA para permitir que as equipas solicitem a revisão de lances duvidosos ao videoárbitro durante um jogo, à semelhança do que sucede no ténis e no basquetebol.

"A FIGC recolheu, nas últimas semanas, pedidos de vários clubes da Serie A e manifestou informalmente à FIFA a disponibilidade para experimentar o uso do challenge [revisão VAR a pedido de uma equipa], nos termos que o IFAB [International Board] considerar convenientes", informou a FIGC, em comunicado divulgado no site oficial.

A federação transalpina lembra que "Itália foi um dos países pioneiros na adoção do sistema de VAR [videoárbitro]" e considera que, com a implementação do challenge, o futebol "pode aproximar-se ainda mais dos adeptos, sem prejudicar a autoridade do árbitro, mas oferecendo-lhe ferramentas que o ajudem, de forma concreta".

A proposta da FIGC, que implementou a utilização do VAR na Liga italiana em 2017, procura replicar o que já sucede no basquetebol ou no ténis há vários anos e que permite que uma das partes envolvidas num jogo solicite à equipa de arbitragem a revisão de determinado lance que considere duvidoso.

Atualmente, apenas o árbitro principal e o VAR podem decidir se há lugar à revisão de um lance no monitor à disposição das equipas de arbitragem, independentemente das queixas de jogadores ou treinadores.