Federação húngara proíbe entrada nos estádios a adeptos após incidentes em Wembley

Federação húngara proíbe entrada nos estádios a adeptos após incidentes em Wembley
Redação com Lusa

Já em setembro, no jogo entre Inglaterra e Hungria, mas em Budapeste, vários adeptos dirigiram insultos racistas aos jogadores Raheem Sterling e Jude Bellingham, além de terem atirado objetos.

Vários adeptos húngaros estão proibidos de frequentarem estádios durante dois anos, no seguimento dos incidentes de terça-feira durante o jogo de apuramento para o Mundial'2022 entre Inglaterra e Hungria (1-1), informou a Federação húngara.

"Várias pessoas identificadas no local pelas autoridades estão proibidas de assistirem a eventos desportivos durante dois anos e ao abrigo das disposições da lei no desporto", disse à AFP um porta-voz da Federação magiar, sem especificar o número de adeptos penalizados.

A decisão do organismo máximo do futebol na Hungria surge após os desacatos e confrontos com a polícia de adeptos húngaros no estádio de Wembley, em Londres, que levou à detenção de seis adeptos, de acordo com as autoridades britânicas.

De acordo com a Polícia Metropolitana de Londres, os incidentes foram "menores", mas as autoridades tiverem de recorrer ao uso dos bastões para conter a multidão.

Uma pessoa foi detida por insultos racistas, duas por confrontos junto às bancadas e três, já fora do estádio, por "desordem" e "embriaguez".

Já em setembro, no jogo entre Inglaterra e Hungria, mas em Budapeste, vários adeptos dirigiram insultos racistas aos jogadores Raheem Sterling e Jude Bellingham, além de terem atirado objetos.