Ex-Benfica e uma "campanha de desprestígio": "Dá-me muita pena chegar a isto"

Ex-Benfica e uma "campanha de desprestígio": "Dá-me muita pena chegar a isto"
Redação

Antigo central do emblema encarnado, agora ao serviço do Valência, fala sobre o processo de renovação e critica a forma de atuar do clube.

Ezequiel Garay tem visto a sua não renovação com o Valência envolta em muita polémica e, em comunicado de 12 minutos no Instagram, o antigo jogador do Benfica esclarece o tema, falando em "campanha de desprestígio" por parte do emblema ché, algo que a mulher, Tamara Gorro, já havia dito.

"Dá-me muita pena chegar a este ponto, mas vejo-me obrigado a fazê-lo devido à campanha de desprestígio que está a ser feita contra a minha pessoa; e não me refiro à comunicação social. Refiro-me às pessoas do meu clube que pelos vistos têm a intenção de me desacreditar como profissional e como pessoa", começou por afirmar, antes de esclarecer "todas as mentiras que saíram" sobre a renovação.

O central considera que toda a polémica se gerou quando saiu a público que havia recusado uma proposta de 2,7 milhões de euros líquidos, algo que diz ser "falso, já que dá a entender que não quero ficar neste clube". Depois disso, o jogador de 33 anos explica todo o processo de renovação, que já a primeira proposta havia sido de um valor mais baixo do que o publicado, tendo vindo a reduzir em diversas ocasiões, já depois de Garay ter demonstrado a intenção de continuar no clube.

"Não quero renovar com alguém é normal, mas não é necessário acabar mal. Não entendo a forma de atuar perante mim. É injusto ver que não quero ficar por dinheiro, porque no dia em que assinei pelo Valência recusei uma proposta muito mais volumosa. É muito fácil de acreditar em mentiras, mas há que mostrar e justificar a verdade", concluiu.