Estrelas do futebol iraniano arriscam ao protestar contra violência sobre mulheres

Estrelas do futebol iraniano arriscam ao protestar contra violência sobre mulheres
Redação

Ali Karimi e Sardar Azmoun apelaram aos iranianos para se manifestarem contra a morte de Mahsa Amini, uma rapariga assassinada por usar indevidamente o véu.

Duas estrelas do futebol iraniano, Ali Karimi e Sardar Azmoun, arriscaram ao protestar contra a morte de Mahsa Amini, uma rapariga assassinada por usar indevidamente o véu.

O primeiro, antigo capitão do Irão que passou pelo Bayern, é procurado Guardas da Revolução Islâmica por apoiar os protestos sobre o assassinato de Mahsa Amini. O segundo, internacional iraniano do Bayer Leverkusen, juntou-se às críticas e arriscou a participação no Mundial'2022.

"A simplicidade com que estão a matar pessoas é um escândalo. Viva as mulheres iranianas", escrevera no Instagram. "Devido a algumas regras da seleção, não podemos falar, mas eu não aguento mais o silêncio. Se me quiserem retirar da lista de convocados, que o façam", acrescentara, antes de o conteúdo ser apagado da sua conta.

De salientar que os iranianos estão em protesto há mais de uma semana, desafiando o poder judicial, que já advertiu para uma "ação decisiva sem clemência" contra alegados instigadores dos tumultos.