Este Benfica também morreu na praia

Este Benfica também morreu na praia
Paulo Anunciação

Equipa luxemburguesa do Hamm Benfica falhou por uma unha negra a qualificação, inédita, para a Liga Europa. É a equipa mais popular entre a comunidade portuguesa.

Em abril de 2006, José Mourinho explicou pacientemente aos ingleses o significado da expressão "morrer na praia". O treinador português traduziu a frase com todo o detalhe durante uma conferência de Imprensa do Chelsea (Mourinho queria que o United desistisse da luta pelo título porque, segundo ele, o esforço seria enorme e só teria um final: a morte na praia). A expressão voltou a atravessar fronteiras nos últimos dias, desta vez no Luxemburgo.

A Imprensa local adotou a expressão da língua portuguesa para explicar o que aconteceu à equipa do FC RM Hamm Benfica, da divisão principal do futebol do Luxemburgo. "Após seis vitórias consecutivas, o Hamm Benfica trepou na classificação e chegou ao 4º lugar. Ninguém pensava que seria possível fraquejar tão perto do fim, mas a verdade é que a equipa empatou [em casa, frente ao modesto Progrès Niedercorn] e perdeu o lugar 'europeu'. A uma jornada do fim, este empate teve o sabor amargo das grandes desilusões. Será que o Hamm Benfica vai, como dizem os portugueses, morrer na praia?", interrogava-se há semanas um editorialista do "Le Quotidien", o principal diário de língua francesa no país.

O Hamm Benfica, de facto, morreu na praia. A equipa venceu o último jogo, em casa do Käerjéng (2-4), mas o Differdange não escorregou, também venceu na última jornada e garantiu o 4º lugar que dá acesso à 1ª ronda de qualificação para a Liga Europa de 2013/14. "Foi uma enorme deceção, mas infelizmente já não dependia de nós. Perdemos o lugar europeu na jornada anterior, ao não concretizar as inúmeras oportunidades que tivemos contra o Progrès", comentou o defesa Sébastien do Rosario, da equipa benfiquista. O FC RM Hamm Benfica nasceu da fusão de quatro clubes da cidade do Luxemburgo (em 1986 e 2004) a que se juntou, numa parceria assinada em 2006, o Sport Luxemburgo e Benfica, filial do clube de Lisboa. A equipa mais popular entre a comunidade portuguesa no Luxemburgo subiu à divisão principal em 2007/08, mas nunca conquistou qualquer título. A presença, inédita, na ronda europeia garantiria um prémio da UEFA de pelo menos 100 mil euros - uma soma importante para um clube cujo orçamento anual ronda os 300 mil euros. "A vitória dos 'encarnados' na última jornada não chegou. O Hamm Benfica morreu na praia", resumiu o diário em língua alemã "Luxemburger Wort", o mais antigo do país.

Paulo Anunciação escreve em O JOGO de terça-feira a sábado