É russo, jogou em Portugal e afirma: "Podia encontrar uma desculpa..."

É russo, jogou em Portugal e afirma: "Podia encontrar uma desculpa..."

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Redação

Kritciuk não fica indiferente ao sofrimento na Ucrânia e pede paz no mundo.

Stanislav Kritciuk, guarda-redes russo que representa o Zenit, deixou esta quinta-feira uma mensagem nas redes sociais a propósito da invasão à Ucrânia. Bem conhecido do futebol português, com passagens por Braga, Rio Ave, Belenenses e Gil Vicente, o guardião de 31 anos apela à paz.

"Todos estes dias eu, como muitos de nós, sinto-me inquieto no meu coração. Podia encontrar uma desculpa: 'o desporto não tem a ver com política', e concentrar-se no treino. Mas isso é apenas uma tentativa de nos enganarmos a nós próprios. Porque eu não sou apenas um jogador de futebol, mas também um homem, um cidadão, um pai, um filho. E eu sou contra o facto de alguém sofrer e morrer. Paz para o mundo, cada vida humana é um valor. Foi o que me foi ensinado desde a infância", escreveu no Instagram.

A Rússia lançou na madrugada de 24 de fevereiro uma ofensiva militar com três frentes na Ucrânia, com forças terrestres e bombardeamentos em várias cidades.

O Presidente russo, Vladimir Putin, justificou a "operação militar especial" na Ucrânia com a necessidade de desmilitarizar o país vizinho, afirmando ser a única maneira de a Rússia se defender e garantindo que a ofensiva durará o tempo necessário.