Exclusivo "Diferenças para Portugal? Aqui todas as equipas gostam de jogar, não batem a bola na frente"

"Diferenças para Portugal? Aqui todas as equipas gostam de jogar, não batem a bola na frente"

ENTREVISTA, PARTE II - Da dificuldade para travar Haaland e Lewandowski ao estilo de jogo intenso e ofensivo da Bundesliga, o burquinês analisa a experiência na Alemanha, aponta os sonhos e fala da experiência de ir à baliza.

Na Alemanha desde janeiro de 2020, Tapsoba rapidamente se assumiu como um titular do Bayer Leverkusen, com a missão de anular alguns dos avançado mais perigosos do mundo, como Haaland (ex-Dortmund) e Lewandowski (ex-Bayern). Com exceção de uma lesão que lhe roubou três meses na última época, está confortável num dos melhores campeonatos do Velho Continente, mas aspira mais.

Quando trocou o V. Guimarães pelo Bayer, imaginou uma adaptação tão rápida?
-Para ser honesto, não. Quando cheguei aqui, em janeiro [2020], pensava em aproveitar os seis meses seguintes para fazer a adaptação. Mas os meus companheiros aceitaram-me muito bem, o treinador deu-me muita confiança e, quando um jogador recebe essa confiança, vai adaptar-se mais rápido. Por isso, foi mais fácil.