Desabafo de Tuchel: "De momento, somos o único clube que sofre desta maneira..."

Desabafo de Tuchel: "De momento, somos o único clube que sofre desta maneira..."
Redação

Técnico confessou que a situação em torno da venda do clube tem sido a responsável pela recente crise de resultados

Apesar de não vencer há três jogos, o Chelsea de Thomas Tuchel ainda tem duas metas a atingir esta época: terminar no terceiro lugar da Premier League e vencer a FA Cup.

Com a venda do clube praticamente finalizada, o técnico, esta terça-feira, confessou pela primeira vez que a polémica envolta no processo condicionou o rendimento desportivo da equipa.

"Não [houve reuniões com os novos donos]. De momento, somos o único clube que sofre assim, talvez o primeiro clube que fez isto, mas estamos na direção certa. Estamos à espera disto [compra do clube] há muito tempo. Se eu tivesse informações sobre o dinheiro que temos para transferências, não diria! Mas não tenho e não vou mentir", começou por afirmar, em conferência de imprensa.

Tuchel prosseguiu, explicando como todo a instabilidade diretiva, numa primeira instância, serviu de motivação à equipa, mas que com o passar do tempo tornou-se numa distração e preocupação.

"Se a venda nos afetou? Afetou, com certeza. Acho que não vale a pena esconder o fato de que é uma distração. É uma questão sobre o nível que podemos atingir mesmo que estando distraídos, preocupados ou desfavorecidos. Até à pausa internacional, fomos excelentes, [a venda] não teve efeitos em termos de resultados, teve quase o efeito oposto, porque sentimo-nos fortes durante as dificuldades e o anúncio das sanções em vigor".

"Talvez também algo muito humano e muito normal tenha acontecido quando tivemos duas semanas de folga. Houve diferentes influências para eles [jogadores] e talvez mais pensamentos sobre a situação. A situação tem sido muito, muito longa e os jogadores também querem sentir-se competitivos e saber o que acontecerá na próxima temporada. Um jogador como Toni [Rudiger] decidiu mudar de clube. A cada dia fica um pouco mais difícil, mas não impossível. Continuamos em busca de chegar ao nível que queremos e de ser competitivos, vencer jogos. Não é uma desculpa, mas com certeza é uma razão", enfatizou Tuchel.