Daniel Alves falou da "missão para os que têm tomates"

Daniel Alves falou da "missão para os que têm tomates"

Lateral do São Paulo filosofou após a derrota com o Fluminense. "São sou o salvador da pátria, sou alguém que faz a pátria melhor", atirou.

De volta ao Brasil para ajudar a reerguer o São Paulo, Daniel Alves digeriu a custo a recente derrota caseira do clube paulista frente ao Fluminense (0-2). O lateral voltou a ter uma atuação apagada, mas fez questão de esclarecer que não é mais do que um "jogador de combinação que não vai definir algo sozinho". "Não sou o salvador da pátria, sou alguém que faz a pátria melhor. Vou cometer erros, vou cometer acertos, mas não vou desistir do meu objetivo neste clube. Eu sei das dificuldades que existem dentro do clube", referiu, citado pelo Lance.

O internacional brasileiro tem uma missão bem definida e garante estar preparado para tudo. "A gente sabe que gera um nervosismo estar há tanto tempo sem conseguir coisas importantes. É normal que os torcedores estejam enfadados, porque eles querem que o clube volte a ser que foi. A missão é árdua, é dura, difícil, é uma missão para aqueles que têm bastante colhão. É uma missão desafiadora, e por isso estamos aqui, para ser desafiados. A cobrança é normal. Quem não está disposto a ser cobrado não é merecedor de nenhum objetivo. Esse é um clube grande, um clube histórico, e por isso tomei a decisão de vir aqui. Sou um dos responsáveis por esse grupo, sei que a 'molecada' às vezes sente um pouco a pressão, mas estamos aqui para ajudá-los, para fazê-los melhores. Esse é meu objetivo. Volto a insistir: não sou um salvador da pátria, mas sou alguém que faz a pátria melhor", repetiu.