Culpado da morte de Sala pediu aos colegas que ficassem calados: "Nem uma palavra"

Culpado da morte de Sala pediu aos colegas que ficassem calados: "Nem uma palavra"
Redação

David Henderson declarou-se culpado pela morte do antigo futebolista.

O Ministério Público britânico acusou na terça-feira David Henderson, o homem que organizou o voo fatal para o futebolista Emiliano Sala e que se declarou culpado pelo mesmo, de ter agido por dinheiro, descurando a segurança, resultando daí o acidente no Canal da Mancha. Vários pormenores do julgamento, que está a ser realizado em Cardiff, continuam a ser tornados públicos.

Pois bem, segundo a acusação, Henderson, que tinha passado por uma rutura matrimonial recentemente, estando por isso incapacitado para pilotar o avião, decidiu contratar Ibbotson, que conhecia há anos e cujo corpo não foi encontrado, após semanas de buscas.

Ainda segundo a acusação, Henderson sabia que "o piloto não tinha licença de piloto de avião comercial, a sua habilitação para pilotar o avião havia expirado e não era competente para voar com más condições meteorológicas ou de noite", tendo deixado levar-se pelo "interesse financeiro", agindo de forma "negligente e imprudente".

Após o acidente, Henderson terá pedido aos seus colegas para "não dizerem uma palavra a ninguém" e "ficarem calados" sobre as mortes. Soube-se também de uma alegada mensagem que terá enviado a um amigo: "O Ibbo despenhou-se com o Malibu [nome do avião] e matou-se a si próprio e ao passageiro VIP [Emiliano Sala]. Maldito desastre. Haverá uma investigação."

Estes voos não foram operados nem organizados pelo amor do senhor Henderson, pelo senhor Sala ou pelo Cardiff. Foram organizados porque era do seu interesse financeiros, ia receber uma consideração valiosa,