CR7 no diário da bisneta de Mandela

CR7 no diário da bisneta de Mandela

Recorde a história que O JOGO contou a quando do Mundial de África do Sul, a 20 de junho de 2010.

Zenani escreveu que as camisolas de Ronaldo e o beijo que este lhe deu foram os melhores presentes do seu 13º aniversário, que comemorava exactamente no dia da visita. Faleceria tragicamente na noite da cerimónia de abertura do Mundial.

Cristiano Ronaldo foi em tempos um menino sonhador. Hoje, é um ídolo para a generalidade dos jovens, jovens que sonham como ele um dia sonhou, jovens a quem por vezes proporciona dias especiais. Inesquecíveis.

A história que se segue é, porém, tão enternecedora quanto triste. No dia 9 de Junho de 2010, ainda antes da estreia de Portugal no Mundial de África do Sul, o CR7 chegou mais tarde a um safari que a equipa fez porque tinha ido visitar Nelson Mandela , juntamente com Carlos Queiroz e o director desportivo Carlos Godinho. Na ocasião, o líder emblemático de uma África do Sul sem divisões raciais - que se confessaria admirador do jogador português - estava acompanhado por algumas crianças.

Entre elas Zenani, uma das suas bisnetas, que nesse exacto dia fazia 13 anos. "Ele veio visitar o meu bisavô hoje, dia do meu 13º aniversário, e nem sabia quem eu era", escreveu Zenani no seu diário, referindo-se a Cristiano Ronaldo . Acrescentaria, para memória futura, que as duas camisolas autografadas que o craque madeirense lhe ofereceu e o beijo que lhe deu foram os melhores presentes desse seu 13º aniversário. Nada a deixou tão feliz. E foi com essa felicidade, com a felicidade de ter realizado o sonho de estar com o CR7, que a inocente Zenani adormeceu, naquela que tragicamente seria a última noite da sua vida. No dia seguinte, a bisneta do histórico líder político sul-africano faleceu, vítima de um acidente de viação, provocado por um condutor embriagado, quando regressava a casa da cerimónia de abertura do Mundial.