Continuidade de Mbappé deverá originar um "rolar de cabeças" no PSG

Continuidade de Mbappé deverá originar um "rolar de cabeças" no PSG
Redação

Pochettino e Leonardo estão associados à dispensa

Por um que vai ficar, há agora dois apontados à saída. A renovação de Kylian Mbappé, e a atribuição de poderes "diretivos" ao atual jogador mais bem pago a nível mundial, provocará mudanças de fundo no respetivo projeto desportivo do esbanjador PSG.

"Se o Mbappé quer um novo projeto desportivo, vão rolar cabeças. Haverá muitas saídas e acredito que algumas delas vão ser surpreendentes", antecipou Jérôme Rothen, ex-jogador do clube de Paris, à "RMC Sport", numa provável conjetura.

Segundo o jornal "Le Parisien", as alterações, que devem ser iniciadas logo após o término da época europeia (dia 28), e feitas com a supervisão do "patrão" e emir do Qatar, Al-Thani, passarão por dispensar o duo Maurício Pochettino e Leonardo.

Contratado no verão passado, o técnico defraudou a direção (e os exigentes adeptos) com a qualidade de jogo apresentada, enquanto o dirigente, em funções desde 2019, não foi capaz de convencer, por ele próprio, Mbappé a ficar, tendo sido necessária e fulcral a intervenção (e a forte insistência) do presidente Al Khelaïfi no processo.

Para o lugar de Pochettino, é apontado, segundo relatos da Imprensa francesa, Zinedine Zidane, que não exerce desde que trabalhou no Real Madrid, mas não tem sido veiculado, para já, nenhum nome para a eventual troca de Leonardo.

De qualquer forma, o adeus do técnico argentino e do dirigente brasileiro deve ser oficializado nas próximas semanas e Mbappé, joia da coroa banhada ainda mais a ouro, terá uma uma palavra a dizer sobre os substitutos destes dois (e não só...).