Chapecoense indemniza sobrevivente do acidente que vitimou maioria do plantel

Chapecoense indemniza sobrevivente do acidente que vitimou maioria do plantel
Redação

Lateral-esquerdo, atualmente no Londrina, receberá mais 436 mil euros por danos morais sofridos com o incidente de 2016

Alan Ruschel, um dos três jogadores que sobreviveu ao desastre aéreo que vitimou a maioria do plantel da Chapecoense, vai ser indemnizado pelo emblema de Chapecó, na sequência de uma vitória num processo judicial intentando contra o clube.

O lateral-esquerdo, atualmente no Londrina, receberá mais 436 mil euros por danos morais sofridos com o incidente ocorrido em 2016, pese a Chapecoense ter tentado evitar pagar por alegar, perante a Justiça brasileira, que Ruschel "alavancou ganhos" e teve "notoriedade mundial" ao ser um dos sobreviventes da tragédia.

O fim do processo judicial ficou definido, no início desta semana, seis anos após o desastre aéreo, em audiência decorrida no Tribunal de Trabalho de Chapecó, facilitado pelo acordo entre Alan Ruschel e a Chapecoense, clube que recusou comentar, posteriormente, a decisão da entidade da Justiça brasileira.

Alan Ruschel, que representou a Chapecoense de 2016 a 2019, e também em 2020, havia sido indemnizado, por livre vontade, pela Chapecoense, mas o jogador contestou o valor recebido por ser inferior ao pago às famílias de vítimas.

A 29 de novembro de 2016, o avião que transportava a comitiva da Chapecoense para defrontar o Atlético Nacional, na final da Copa Sul-Americana, despenhou-se perto de Medellín, vitimando 71 das 77 pessoas - a maioria jogadores - a bordo.