Ceferin visa Real, Barcelona e Juventus: "Parecem crianças que tentam entrar na festa com a polícia"

Ceferin visa Real, Barcelona e Juventus: "Parecem crianças que tentam entrar na festa com a polícia"
Redação

Ceferin não desiste e continua a acusar os três clubes, os que ainda não renunciaram explicitamente a participar numa eventual Superliga

Até poderia parecer que Aleksander Ceferin, presidente da UEFA, já esquecera a Superlig, mas eis que voltou a acusar Barcelona, Real Madrid e Juventus, alguns dos clubes que fundaram a Superliga. Está tudo na edição desta sexta-feira do jornal italiano, Gazzetta dello Sport. "A justiça é lenta mas não tarda", disse o presidente quatro dias depois de se saber que não poderá sancionar ou abrir processos aos clubes da Superliga, a competição paralela que chegou a unir Real Madrid, Barcelona, Atlético, Inter, Milão, Juventus, Manchester United, Manchester City, Tottenham, Chelsea, Liverpool e Arsenal.

Ceferin não desiste e continua a acusar os três clubes, os que ainda não renunciaram explicitamente a participar na competição. "Vamos resolver o caso em tribunal. Esclareceremos as questões legais e depois continuaremos. Por vezes tenho a sensação de que estes três clubes são como crianças que faltam à escola durante algum tempo, não são convidadas para festas de aniversário e depois tentam entrar na festa com a polícia", disse Ceferin.

A UEFA anunciou na quarta-feira passada a suspensão dos procedimentos contra os três clubes que ainda não se tinham demitido do projeto da Superliga, ou seja, Barcelona, Juventus e Real Madrid.