Cavani pede desculpa por publicação na rede social Instagram

Cavani pede desculpa por publicação na rede social Instagram
Redação

Menção do avançado deverá ser alvo de uma investigação por parte da Federação Inglesa (FA), à semelhança do que aconteceu a Bernardo Silva, em novembro de 2019

Edinson Cavani, avançado do Manchester United, desculpou-se, esta segunda-feira, pela publicação de eventual cariz racista feita no Instagram, após o triunfo sobre o Southampton, que deverá merecer um processo de investigação por parte da Federação Inglesa, avançou a Sky Sports.

"A mensagem que postei após o jogo de domingo foi uma saudação afetuosa a um amigo, agradecendo-lhe os parabéns pelo jogo. A última coisa que queria fazer era ofender alguém. Sou totalmente contra o racismo e eliminei a mensagem assim que me explicaram que pode ser interpretado de maneira diferente. Gostaria de pedir as mais sinceras desculpas por isso", referiu o dianteiro uruguaio, citado num comunicado dos red devils.

Ao bisar pelo Manchester United, na visita ao reduto da formação dos saints, em jogo da Premier League, Cavani foi felicitado por um amigo no Instagram. "Asi te quiero, Matador [Assim é que gosto de ti, goleador]", ao qual o uruguaio respondeu: "Gracias, negrito [Obrigado, negrinho]".

Na mesma nota oficial, e face às possíveis interpretações pelo termo utilizado para se dirigir ao autor da mensagem, o Manchester United recusou a ideia de que o avançado de 33 anos tenha protagonizado qualquer ato de descriminação racial.

"Está claro para nós de que não houve absolutamente nenhuma intenção maliciosa por trás da mensagem de Edinson. (...) O Edinson já pedi desculpa por qualquer ofensa causada intencionalmente. O Manchester United e todos os nossos jogadores estão totalmente comprometidos com a luta contra o racismo", afirmou o clube inglês.

Entretanto, a SkySports avançou que a Federação Inglesa deverá abrir um processo de investigação à publicação - já apagada - de Cavani, o que não seria um procedimento inédito.

Em novembro de 2019, o internacional português Bernardo Silva, do Manchester City, foi suspenso por um jogo pelo organismo que tutela o futebol inglês como consequência da comparação do colega Mendy a um cholocate conguito.