Camacho: "Será difícil Messi ficar no Barcelona. Se quisesse, já o teria dito"

Camacho: "Será difícil Messi ficar no Barcelona. Se quisesse, já o teria dito"
Redação

Antigo treinador de Benfica e Real Madrid abordou a situação contratual do astro argentino do clube da Catalunha e ainda o super-clássico da próxima jornada da La Liga

José António Camacho, antigo treinador de Benfica e Real Madrid, estimou, esta quinta-feira, à margem de um torneio de paddle em Espanha, que o astro argentino Leonel Messi não deverá integrar o plantel do Barcelona na próxima época.

"Será difícil ficar, porque se [Messi] o quisesse já tinha dito. Há três meses, as coisas eram muito claras. Agora, nem tanto. Penso que, se ele quisesse ficar, teria uma boa oportunidade de o dizer após a chegada de Joan Laporta", afirmou o ex-técnico.

O antigo selecionador espanhol referiu-se à eleição do atual presidente do Barcelona, que tomou posse em 17 de março, altura em que, num evento em Camp Nou, jurou promessas de amor a Messi, assegurando que iria "convencê-lo a ficar" no clube.

O experiente internacional argentino, recorde-se, cumpre os últimos meses de ligação ao Barcelona, cuja camisola veste ininterruptamente desde 2000 e o desfecho do eventual processo de renovação permanece incógnito.

Camacho falou, também, do próximo desafio da equipa blaugrana e vice-líder da Liga, que é de verdadeiro cartaz. No próximo fim-de-semana, defronta o eterno rival e perseguidor direto Real Madrid, a distar dois pontos.

Camacho considera que o clássico espanhol se reveste de maior importância para os merengues e que o último triunfo nos quartos-de-final da Liga dos Campeões foi uma antecâmara benéfica para o conjunto de Zidane.

"Contra o Barcelona, qualquer resultado é bom, exceto a derrota. Neste jogo, em teoria, o Real Madrid tem mais necessidade e penso que será moralmente mau para quem perder. A vitória sobre o Liverpool vai ajudá-los [Real Madrid] a enfrentar este clássico", perspetivou o antigo treinador.