Bulgária-Inglaterra provoca outra demissão: Balakov já não é o selecionador

Bulgária-Inglaterra provoca outra demissão: Balakov já não é o selecionador

O Bulgária-Inglaterra continua a causar demissões.

Krassimir Balakov demitiu-se do cargo de selecionador da Bulgária. Depois do episódio de racismo no jogo frente à Inglaterra, o presidente da União Búlgara de Futebol, Borislav Mihaylov, pediu a demissão e agora é a vez do treinador.

Balakov, ex-jogador do Sporting, deixou o cargo após uma reunião com a Federação nesta sexta-feira. Em declarações à imprensa búlgara, o técnico confirmou a saída e desejou sorte ao próximo selecionador.

Na quinta-feira, a Comissão de Disciplina da UEFA anunciou que vai examinar o caso em 28 de outubro, depois de ter aberto um processo disciplinar, que abrange também "o lançamento de objetos, perturbações durante o hino nacional e as repetições no ecrã gigante".

O encontro de segunda-feira ficou marcado pelos persistentes insultos do público búlgaro a vários jogadores ingleses, entre eles Tyrone Mings, Marcus Rashford e Raheem Sterling, que levaram o árbitro a interromper duas vezes o encontro.