Brasil garante eficácia dos aeroportos

Brasil garante eficácia dos aeroportos

Governantes asseguram que transportes de todos os apoiantes das oito selecções que participam na competição decorrerá sem problemas.

O governo brasileiro revelou esta quinta-feira que tentará garantir um funcionamento eficiente dos aeroportos do país durante a Taça das Confederações de futebol, a decorrer em junho.

Os detalhes do plano aeroportuário para o evento patrocinado pela Federação Internacional de Futebol (FIFA) foram apresentados pelo secretário da aviação civil brasileiro, Wellington Moreira Franco, que revelou terem sido desenhados para garantir o transporte eficiente de todos os apoiantes das oito seleções envolvidas.

A Taça das Confederações vai ser disputada a partir do dia 15 junho e decorrerá até 30 de junho, num evento em que competem o anfitrião Brasil, a Espanha, a Nigéria, a Itália, o Uruguai, o Japão, o México e o Tahiti, num total de 16 partidas, nas cidades de Brasília, Recife, Belo Horizonte, Fortaleza, Salvador e Rio de Janeiro.

Segundo Moreira Franco, durante os 15 dias que durará a Taça das Confederações, vai haver um "reforço de 1.700 funcionários" nos aeroportos das cidades anfitriãs dos jogos, um centro de vigilância aérea no Rio de Janeiro, que durante 24 horas por dia irá manter uma "observação permanente" sobre o fluxo aéreo e que nenhum avião terá autorização para sobrevoar os estádios quando estiverem a decorrer os jogos.

Com estas medidas, o governo brasileiro espera proporcionar um clima de segurança a quem viajar para o país durante a Taça das Confederações, num evento que serve teste para o Mundial de 2014, a realizar também no Brasil.

Algumas das medidas adoptadas para a Taça das Confederações vão ser alargadas para o mês de julho, altura em que se celebra a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), no Rio de Janeiro, com a presença do Papa Francisco.