Associação Chinesa de Futebol lança ofensiva contra manipulação de resultados

Associação Chinesa de Futebol lança ofensiva contra manipulação de resultados
Redação com Lusa

O futebol chinês já passou por grandes escândalos de corrupção nos anos 2000, envolvendo altos funcionários e jogadores da seleção nacional.

As autoridades chinesas do futebol lançaram uma nova ofensiva contra a manipulação de resultados, devido a apostas desportivas, após uma série de resultados suspeitos em agosto, avançou esta sexta-feira a imprensa estatal chinesa.

O futebol chinês já passou por grandes escândalos de corrupção nos anos 2000, envolvendo altos funcionários e jogadores da seleção nacional.

Os receios sobre o retorno à manipulação de resultados ocorrem após "cenas grotescas" relatadas pelo jornal oficial em língua inglesa China Daily, durante uma partida de sub-15, no início de agosto, na província de Guangdong, no sul do país.

Os jogadores "de repente pareceram parar de jogar, vagueando sem rumo no campo", descreveu o jornal esta semana, depois de a Associação Chinesa de Futebol (CFA, na sigla em inglês) ter confirmado que estava a investigar o jogo em questão.

A CFA convocou representantes de várias ligas e pediu aos clubes que não permitam "atividades ilegais e criminosas", escreveu o jornal do Partido Comunista Chinês Beijing Youth Daily, na quinta-feira.

Durante esta reunião, a CFA disse que recebeu informações sobre os clubes participantes e disse que está a trabalhar com a polícia "para investigar e reprimir" tal comportamento, acrescentou o Beijing Youth Daily.

A Associação Chinesa de Futebol emitiu novas diretrizes disciplinares para os clubes esta semana, exigindo punições "restritas e severas" para qualquer pessoa envolvida em atividades ilegais, acrescentou o diário.

Dois outros jogos chamaram a atenção em agosto devido ao comportamento dos jogadores, incluindo uma partida da superliga, a primeira divisão da China, entre o Tianjin Jinmen e o Changchun Yatai.