"As pessoas pensam que eu fico o dia todo no sofá sem fazer nada"

"As pessoas pensam que eu fico o dia todo no sofá sem fazer nada"

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Redação

Afastado das opções de Ronaldo Koeman e mal-amado pelos adeptos, Umtiti confessa que continua a trabalhar a alto nível para merecer uma oportunidade e que não pensa em deixar o clube em janeiro.

A vida de Samuel Umtiti não está a ser fácil nos últimos tempos. Não é opção para Ronald Koeman - ainda não somou qualquer minuto esta temporada -, e é alvo de críticas dos adeptos, mas não está com vontade de deixar de lutar por uma oportunidade.

Em entrevista ao jornal catalão Mundo Deportivo, o defesa-central garantiu que não tem problemas com o treinador do Barcelona e revelou que não quer deixar o clube em janeiro.

"Vou continuar a lutar para mostrar a todos que estou bem e que posso ajudar a equipa. Não tenho nenhum problema com o treinador, mas ele é que toma as decisões. Eu sinto-me bem e acredito que este ano ainda podemos conquistar muitos títulos juntos. Amo este clube de coração, nem sequer considero a hipótese de sair em janeiro, quero ter sucesso aqui e não me vejo noutro lugar", admitiu.

O francês diz mesmo que tem feito um esforço extra para ficar em melhor forma e que tem trabalhado até ao limite.

"Ninguém sabe o que eu fiz e faço, os treinos, as sessões duplas... Sou um trabalhador. O futebol é a minha vida, o Barcelona é minha vida. Como eu não falo, as pessoas pensam que eu não faço nada, que fico o dia todo no sofá sem fazer nada, mas em casa trabalho, treino todos os dias. Estou bem. Estou melhor do que quando cheguei ao Barcelona. Só me falta o ritmo dos jogos. Estou muito bem. Mudei tudo ... os treinos, a minha dieta. Estou mais forte e mais rápido do que antes", explicou Umtiti.

No final do mercado de transferências de verão, o central de 27 anos pediu uma reunião com o presidente Joan Laporta e desfez-se em lágrimas, como confirmou na entrevista ao Mundo Deportivo. "Chorei, sim. Conversámos sobre assuntos muito difíceis e foi tudo muito intenso para mim. Sou uma pessoa que não fala muito, mas se digo algo, digo-o com o coração. Foi o que aconteceu", contou.

O ex-Lyon cumpre a sexta época consecutiva no emblema culé.