Antigo jogador do Liverpool e a luta contra a depressão: "O período mais negro da minha vida"

Antigo jogador do Liverpool e a luta contra a depressão: "O período mais negro da minha vida"
Redação

Antigo extremo dos "reds" expôs a sua situação nas redes sociais e, desta feita, explicou a batalha contra a depressão ao "Sport Bible".

Jordon Ibe, antigo jogador do Liverpool, deu a conhecer em janeiro de 2021 a sua batalha com a saúde mental, num comunicado nas redes sociais.

"Quero pedir desculpas a todos os meus fãs em todo o mundo. Eu encontrei-me num lugar escuro, por sofrer de depressão. Não é nenhum esquema para a comunicação social ou para ter o meu nome nas vossas bocas, eu apenas descobri que as coisas estão verdadeiramente difíceis", podia ler-se.

Agora, em declarações ao "Sport Bible", o extremo formado em Wycombe Wanderers e Liverpool, e com passagens por Birmingham e Derby County, tendo também representado a formação principal dos "reds", "abriu o livro".

"Foi o período mais negro da minha vida. Foi um grito de ajuda, para ser honesto. Senti que precisava de falar, porque se não falasse, não sei o que mais poderia ter acontecido. Ainda bem que o fiz", começou por dizer.

"Não estou a tentar fazer com que as pessoas tenham pena de mim. Sinto que foi muito importante ter falado abertamente - e com a minha família - sobre isso, porque tu não sabes o que pode vir da saúde mental. Tenho estado a passar por uma depressão nos últimos quatro anos", continuou, revelando que nem tudo o que se seguiu ao comunicado foram mensagens de apoio.

"As críticas são duras. Chegou a uma fase em que vi muita gente a falar [nas redes sociais] e penso que o que mais me doeu foi quando ouvi comentários negativos aqui e ali. Eu sou o meu maior crítico. Sou muito crítico de mim próprio. Estou sempre à procura de fazer melhor", explicou Ibe.

"De certa forma, às vezes penso para mim mesmo: "ah, não quero tocar no assunto apenas pelo facto de me afetar pessoalmente". Mas se as minhas palavras chegarem a cinco ou dez pessoas, isso vai ajudar drasticamente a família de quem quer que seja. Se eu puder ajudar alguém, então valeu a pena. Isso faz-me feliz", acrescentou, antes de concluir:

"Sei como pode ser difícil abrir-me. Esperemos que mais pessoas possam fazê-lo. Se não, então espero que elas melhorem."