"Anos de gestão calamitosa no Marselha", acusam os adeptos

"Anos de gestão calamitosa no Marselha", acusam os adeptos
Redação

Dirigentes querem adiar o pagamento dos reembolsos, mas os adeptos torcem o nariz

Um grupo de adeptos do Marselha emitiu esta segunda-feira um comunicado a acusar o presidente (Jaques-Henri Eyraud) e o proprietário do clube (Frank McCourt) de "anos de gestão calamitosa".

"Como chegámos nós a tamanho défice? É verdade que ausência de receitas de TV e de bilheteira desde março não ajudaram, mas a verdade é que é bem evidente que chegámos a uma rutura financeira resultante de anos de gestão calamitosa", lê-se no documento, subscrito por seis grupos diferentes de adeptos do clube treinador pelo português Villas-Boas, também ele a travar um conflito público com Eyraud que, previsivelmente, vai levar à sua saída do emblema que conduziu ao apuramento para a Champions.

O documento relembra que o clube "está em situação crítica por culpa dos dirigentes que não cessam de acumular erros", e isto numa altura em que a Direção, relativamente ao reembolso devido aos adeptos que já tinham bilhetes para os jogos em casa que foram anulados, pediu para que os fãs o "recebessem apenas na próxima época, fossem reembolsados em 18 prestações mensais ou simplesmente renunciassem ao mesmo".

Os adeptos frisam que "não é obrigação" deles pagar pela "incompetência dos dirigentes", terminando: "Há anos que denunciamos a incompetência de pessoas à cabeça do nosso clube (proprietário e presidente) e vamos continuar a fazê-lo sempre que necessário."