"Um ano inteiro no banco de suplentes? Não, não estou com vontade"

Piqué, defesa do Barcelona

 foto Twitter/reprodução

Gerard Piqué concedeu entrevista ao jornal "El País", numa conversa onde falou de Messi e também do ponto final na carreira, ainda sem data.

Um dos principais jogadores do atual plantel do Barcelona, o defesa Gerard Piqué concedeu uma entrevista este domingo ao jornal "El País" em que voltou a abordar a questão da reforma. Além disso, o internacional espanhol voltou a ser questionado sobre Messi, que deixou o clube rumo ao PSG, e foi sincero ao responder que a saída do astro argentino teve de acontecer por questões financeiras.

"Eu entendo os números, mas a questão do fair play é difícil para mim entender. Não sei. Eu acho que se o contrato do Messi fosse renovado, os números ficariam muito complicados... Não sei se era viável ou não com todos fazendo um esforço monumental. Não tenho a informação", comentou.

Sobre o ponto final na carreira, garantiu que quando perceber que não tem mais condições de estar no onze inicial deixará de ser atleta. Apesar de não garantir quando isso vai acontecer, afirmou onde será o adeus. "Vou-me reformar no Barça. Com certeza. O que não vou aceitar é retirar-me como suplente. Se forem os últimos três meses da temporada e me tocar a mim, tudo bem. Mas um ano inteiro no banco de suplentes? Não, não estou com vontade", admitiu.