Robinho condenado a nove anos de prisão em última instância

Robinho no tempo em que representava o Atlético Mineiro

 foto AFP

Condenação por violação sexual coletiva contra uma jovem de 23 anos, em 2013.

A Corte de Cassação de Roma, a última instância de recurso da justiça italiana, rejeitou o recurso apresentado por Robinho e Ricardo Falco, amigo do jogador, confirmando a condenação dos dois a nove anos de prisão por violação sexual coletiva contra uma jovem de 23 anos, em 2013.

A sentença é definitiva, não mais passível de recurso e a execução da pena é imediata. A justiça italiana poderá pedir a extradição de Robinho e Falco, mas dificilmente serão enviados para Itália, pois a constituição brasileira proíbe a extradição de brasileiros.

O antigo avançado do Real Madrid e do Manchester City atuava nos italianos Milan quando foi condenado por participação, com um amigo, Ricardo Falco, na violação a uma jovem de origem albanesa, que festejava o aniversário numa discoteca situada na cidade de Milão.