"Klopp perdeu Sadio Mané a partir do momento em que menosprezou a CAN"

Jurgen Klopp e Sadio Mané

 foto EPA

Trevor Sinclair, antigo internacional inglês, enumerou três razões para Sadio Mané ter saído do Liverpool

O antigo internacional inglês Trevor Sinclair, em declarações ao podcast Talksport, enumerou três razões para Sadio Mané ter saído do Liverpool para o Bayern neste mercado.

Para o antigo médio de 49 anos, uma das razões deveu-se ao extremo de 30 nunca ter sido tão valorizado pelo clube como Virgil van Dijk ou Mohamed Salah.

"Sobre a transferência de Mané, toda a gente aceita que ele saiu do Liverpool como uma lenda do clube mas ouço adeptos e antigos jogadores a dizer: 'Não sei porque saiu'. Acredito que nunca deram lhe deram tanto valor como a Van Djik ou Salah", começou por dizer.

Sinclair prosseguiu, dizendo que o Liverpool ter esperado que o senegalês atravessasse o último ano de contrato para lhe oferecer uma proposta de renovação também terá sido fundamental para a decisão do jogador.

Por último, o antigo médio apontou a mira a Jurgen Klopp, afirmando que umas afirmações polémicas do treinador a respeito da Taças das Nações Africanas (CAN) foram a gota de água para Sadio Mané, que venceu esta temporada a competição ao serviço do Senegal.

"Penso que Klopp perdeu-o quando chamou a Taça africana de "torneio pequeno" e o selecionador do Senegal foi obrigado a defender a CAN. Mané é um homem de princípios e penso que ele tenha pensado: 'Sabes que mais, vou sair do clube'. Ele desfrutou de jogar, é uma lenda do clube mas acho que ele não foi capaz de continuar a jogar pelo Liverpool depois disso", terminou Sinclair.