Ibrahimovic teve de pagar um sumo: "Encontrei no United mentalidade pequena"

Britain Football Soccer - Manchester United v Leicester City - Premier League - Old Trafford - 24/9/16 Manchester United's Zlatan Ibrahimovic Action Images via Reuters / Carl Recine Livepic EDITORIAL USE ONLY. No use with unauthorized audio, video, data, fixture lists, club/league logos or "live" services. Online in-match use limited to 45 images, no video emulation. No use in betting, games or single club/league/player publications. Please contact your account representative for further details.

 foto Action Images via Reuters

Sueco falou sobre alguns episódios de bastidores menos felizes que viveu em Old Trafford

Zlatan Ibrahimovic não é propriamente conhecido por ter papas na língua e muitos filtros, mesmo quando fala publicamente de antigos colegas ou clubes. Agora, o sueco tratou de recordar os tempos em que jogou no Manchester United, um clube que, para o avançado, não se mostrou na prática tão grande como se podia pensar.

No livro "Adrenalina", o internacional sueco recordou uma história a envolver um sumo e um pagamento indesejado enquanto jogava num dos colossos do futebol mundial.

"Todos pensam que o United é um clube de topo, um dos mais ricos e poderosos do mundo, e visto de fora pareceu-me assim. Mas uma vez lá, dei por mim numa mentalidade pequena e fechada. Um dia estava no hotel com a equipa antes de um jogo. Estava com sede, por isso abri o mini-bar e bebi um sumo de fruta. Jogámos e depois fomos para casa. Passou algum tempo. Chega o recibo de vencimento. Normalmente não olho para ele. Só o faço no final do ano para ver o que entrou e o que saiu. Mas daquela vez, não sei porquê, fiquei curioso e apercebi-me que tinham tirado uma libra do meu salário mensal. Telefonei ao chefe da equipa: 'Desculpe, porque é que tirou uma libra do meu salário?' O chefe da equipa olhou e disse: 'Foi o sumo de fruta do mini-bar'. 'Estás a brincar, a sério?' 'Não, não estou. Aqui, se encomendares algo, tens de pagar por ele'", contou.

Ibra recordou ainda outro momento que o irritava particularmente enquanto jogador do Manchester United. "Todos os dias pedia-me os documentos para entrar no centro de treinos. Dizia à pessoa à porta: "Ouve, companheiro, venho aqui todos os dias há um mês. Sou o melhor jogador do mundo. Se ainda não me reconheces, tens o emprego errado", referiu.