Caso Mendy: cinco jogadores podem vir a ser convocados pelo tribunal como testemunhas

Benjamin Mendy

 foto AFP

O lateral esquerdo do Manchester City enfrenta oito acusações de violação e abuso sexual.

Benjamin Mendy, lateral esquerdo do Manchester City, encontra-se em prisão preventiva, após ter declarado inocência perante oito acusações de violação, correspondentes à denúncia de sete mulheres, alegadamente ocorridas entre 2018 e 2021.

O jogador francês, de 28 anos, está a atravessar a primeira fase de um julgamento que se prevê longo - 15 meses - e que, em caso de condenação, poderá resultar numa pena entre cinco a 20 anos de prisão, não sendo até descartada a hipótese de prisão perpétua.

É de referir que, em maio passado, Mendy declarou inocência perante nove acusações de crimes sexuais.

Esta quinta-feira, o jornal The Athletic avança que o Tribunal de Chester, em Inglaterra, poderá vir a chamar, na qualidade de testemunhas, cinco jogadores que coincidiram com Mendy no Manchester City: Jack Grealish, Riyad Mahrez, Kyle Walker, Raheem Sterling (transferiu-se para o Chelsea) e John Stones.

O tribunal já nomeou oito homens e seis mulheres para executarem o dever de júri, tendo-lhes sido perguntado se têm algum tipo de relação com qualquer um desses cinco jogadores.

Contratado ao Mónaco no verão de 2017, por cerca de 61 milhões de euros, Mendy foi suspenso pelo Manchester City em agosto de 2021, altura em que surgiram as acusações.