Azpilicueta: "Barcelona? Nunca passei por uma situação assim em dez anos"

Azpilicueta

 foto EPA

Declarações de César Azpilicueta, defesa do Chelsea, que esteve perto de reforçar o Barcelona mas acabou por renovar por mais duas temporadas com os blues, ao Daily Mail.

Renovação: "Foi uma situação muito rara. Estava sem contrato até março, joguei as partidas necessárias para acionar a renovação automática, mas o clube estava a ser alvo de sanções. Toda a gente falou por mim, mas as minhas ações falaram por si. Mantive-me comprometido com o clube, joguei sem saber o que iria acontecer. Chegaram os novos donos e tivemos conversas muito honestas. Decidi que o mais correto era ficar em casa".

Barcelona: "Sim, houve conversações. Depois do Mundial de Clubes, senti que era o momento de regressar a Espanha, mas continuei comprometido com o Chelsea. Nunca agi contra o clube. Tive conversações com o Barcelona, em que lhes expliquei tudo. Nunca passei por uma situação de mercado como esta em dez anos. A última vez foi no Marselha e, desta vez, foi diferente porque tinha essa cláusula de renovação automática. Durante um tempo, fui um agente livre e quem sabe o que poderia ter acontecido. Decidi ficar em silêncio porque achava que já havia demasiado ruído".

Considerou sair do Chelsea? "Claro, houve um ponto de viragem no Mundial de Clubes. Lutei muito por esse troféu, tornei-me no único jogador que ganhou todos os troféus que o clube disputou. A partir desse momento, senti-me diferente. Pensei: 'Wow, ganhei tudo o que havia para ganhar neste clube, talvez um novo capítulo seja o passo seguinte'. Depois, paguei o preço de ter jogado de dezembro a fevereiro. Já não sou um rapaz novo e joguei de três em três dias numa posição [ala] que exige muita energia. Nos últimos dois meses [da época], não estava tão bem fisicamente".

Nova era no Chelsea: "Estou muito ansioso por ela, caso contrário não teria renovado. Fui muito honesto com o clube e tive uma reunião com a direção. Eles queriam que eu ficasse para liderar a equipa dentro e fora de campo. Tenho de lhes agradecer por isso, foram muito honestos e transparentes desde o primeiro dia. Senti a responsabilidade de ficar na minha casa. A minha família está contente aqui e temos um novo projeto, com novos jogadores e muita juventude. Sinto-me bem e estou preparado para o que aí vem".