A três meses do Mundial do Catar, Marrocos demite selecionador

A três meses do Mundial do Catar, Marrocos demite selecionador
Redação com Lusa

A Federação marroquina não revelou a identidade do sucessor de Vahid Halilhodzic.

A Federação marroquina e o selecionador Vahid Halilhodzic "concordaram em separar-se amigavelmente", por "diferença de opiniões", a três meses da participação no Mundial do Catar, foi esta quinta-feira anunciado.

Em comunicado, que coloca fim a meses de especulação sobre a saída do selecionador, a Federação "agradece a Halilhodzic o trabalho realizado durante a sua missão à frente da seleção, principalmente a qualificação para o próximo Mundial".

Esta é a terceira vez que o treinador franco-bósnio, de 69 anos, que estava à frente da seleção marroquina desde agosto de 2019, é demitido depois de qualificar uma seleção para a fase final de um Mundial, depois da Costa do Marfim e do Japão.

A Federação marroquina não revelou a identidade do sucessor de Vahid Halilhodzic, mas afirmou "que vai mobilizar todos os meios para garantir à seleção nacional uma boa preparação para o Mundial de 2022".

Marrocos integra o grupo F da fase de grupos do Mundial, juntamente com as seleções da Bélgica, Canadá e Croácia. A seleção marroquina inicia a participação na prova com a Croácia, em 23 de novembro, seguindo-se jogos com a Bélgica, no dia 27, e com o Canadá, a 1 de dezembro.